MAPA – GFIN – GESTÃO DE CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA – 52_2024

É o que você procurava?

Fale conosco para obter o trabalho completo, clique no botão ao lado

Carlos sempre sonhou em abrir seu próprio negócio e finalmente decidiu seguir sua paixão pela panificação. Ele tinha um talento especial para fazer pães caseiros artesanais, que eram amados por sua família e amigos. Assim, quando surgiu a oportunidade de adquirir uma pequena padaria artesanal já estabelecida, Carlos viu a chance de transformar seu hobby em uma fonte de renda. 

O negócio que ele adquiriu já tinha a estrutura física pronta, incluindo equipamentos de panificação de qualidade e uma clientela fiel. Além disso, o antigo proprietário garantiu a compra de 300 unidades de pães artesanais por mês, dando a Carlos uma base de receitas estável para começar. Carlos estava entusiasmado com a oportunidade, mas sabia que precisaria administrar bem seus custos para garantir que seu negócio fosse financeiramente sustentável. 

Ele começou identificando seus custos fixos, como aluguel, contas de energia elétrica, água, limpeza e a contribuição do MEI. Em seguida, calculou seus custos variáveis, como os ingredientes (farinha de trigo, água, fermento, sal) e as embalagens para os pães. Carlos também considerou o tempo necessário para produzir cada lote de pão, desde o preparo dos ingredientes até o tempo de forno e embalagem. Ele sabia que seu tempo de trabalho tinha valor e precisava ser levado em consideração ao definir seus preços. Depois de calcular todos esses custos, Carlos estabeleceu um preço de venda para seus pães que cobriria suas despesas e ainda iria gerar lucro.  

Durante a disciplina de Gestão de Custos e Formação do Preço de Venda, você adquiriu uma compreensão básica sobre os gastos, fornecendo-lhe um conhecimento prévio importante para calcular importantes informações a partir dos custos. Ao combinar os conceitos da gestão de custos e formação do preço de venda, você possui todas as habilidades necessárias para gerar informações cruciais para o negócio de Carlos. 

A seguir, apresentaremos as informações possíveis e os questionamentos que devem ser atendidos para a realização desta atividade. 

SEGUNDA ETAPA: CONSIDERAR a situação-problema e REALIZAR a atividade.  

MOVIMENTAÇÕES DO MÊS DE JANEIRO DE 2024 

Nesta panificadora artesanal, os custos fixos já estão estabelecidos e não irão variar de acordo com a produção realizada (pois são pagos diretamente ao proprietário da estrutura): 

– R$ 1.500,00 de aluguel da estrutura (com todos os equipamentos inclusos); 
– R$ 500,00 de energia elétrica (independente do uso); 
– R$ 200,00 de conta de uso de água (independente do uso); e 
– R$ 400,00 de limpeza (fixo, independente do uso). 
– R$ 67,00 de contribuição mensal do MEI (para formalizar essa atividade o seu amigo terá que registrar um CNPJ MEI, este valor corresponde ao INSS, o ICMS e o ISS). 

O proprietário da mini-indústria (que está alugando-a) garante a compra de 300 unidades de pães artesanais por mês, ao valor de R$15,00 a unidade. 

A receita, que rende 10 unidades, já está estabelecida em um manual chamado de POP – Procedimento Operacional Padrão e resumidamente é assim: 

– 500g de farinha de trigo; 
– 300ml de água; 
– 7g de fermento biológico seco; 
– 10g de sal; 
– Tempo de preparo da receita (manuseio dos ingredientes) é de 30 minutos; e 
– Tempo de forno a gás é de 40 minutos – o que corresponde a aproximadamente R$ 1,00 por receita. 

O tempo de preparo da receita (manuseio dos ingredientes e amassamento) é de 30 minutos, enquanto o tempo de forno é de aproximadamente 40 minutos, o que corresponde a aproximadamente R$ 1,00 por receita. 

Durante o tempo em que uma receita está no forno, o trabalhador pode limpar os utensílios utilizados no preparo e organizar os itens da próxima receita, o que permite produzir uma receita por hora. 

Essa receita rende 10 unidades de pão caseiro artesanal, e o custo de embalagens para essas 10 unidades é de R$ 3,00. 

Os custos dos ingredientes no dia de hoje são: 

– Farinha de trigo: R$ 9,00 por kg; 
– Água: custo insignificante; 
– Fermento biológico seco: R$ 35,00 por kg; 
– Sal: R$ 3,00 por kg. 

A dúvida que Carlos tem é se ao assumir essa mini panificadora ele terá condições, com o contrato assumido de venda (300 unidades por mês = 30 receitas) de sanar todas os custos e despesas do processo produtivo e ainda obter lucro. Para poder aconselhá-lo você precisará fazer as seguintes análises: 

Questão 1 – Qual é o gasto (custo e despesa) fixo que ele terá com essa atividade? (Sistematize as informações e faça o cálculo de forma detalhada, classifique os gastos como Custo ou Despesa). 

Questão 2 – Qual é o gasto (custo e despesa) variável vinculado a cada receita? (Sistematize as informações e faça o cálculo de forma detalhada). 

Questão 3 – Qual é o rendimento financeiro (receita bruta) de cada receita, levando em consideração o valor de oportunidade dado pelo contrato de venda pré-estabelecido? (Sistematize as informações e faça o cálculo de forma detalhada). 

Questão 4 – Qual a margem de contribuição de cada receita? Qual margem de contribuição do contrato pré-estabelecido? (Sistematize as informações e faça o cálculo de forma detalhada). 

Questão 5 – Com o contrato pré-estabelecido o seu amigo conseguirá atingir o ponto de equilíbrio contábil? E terá lucro considerando este contrato? (Sistematize as informações e faça o cálculo de forma detalhada). 

É o que você procurava?

Fale conosco para obter o trabalho completo, clique no botão ao lado

Deixe um comentário